Tecnologia quer mais mulheres a contribuir para o setor - GMtel

Dia Internacional das MulheresApenas em três países da Europa há mais mulheres do que homens a exercer profissões nas áreas das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação). Portugal não faz parte deste Top3. Neste Dia Internacional da Mulher recorremos a um estudo divulgado pelo Eurostat, em 2016, que revela que dos 1,7 milhões de engenheiros e cientistas europeus, 60% eram homens e 40% mulheres.

Estereótipos e tradições culturais de que as TIC são dominadas pelos homens é um exemplo de uma barreira que pode contribuir para a baixa expressão das mulheres nesta área. Desde cedo, as raparigas são influenciadas para seguirem certos tipos de carreiras, que são em grande parte diferentes das influencias recebidas pelos rapazes.

Portugal encontra-se acima da média europeia, porém, são os homens que continuam a dominar no setor da tecnologia. A crescente necessidade de digitalizar as empresas, bem como a contínua expansão do setor da tecnologia não são acompanhados com oferta suficiente de profissionais qualificados na área, o que compromete o crescimento e o desenvolvimento do setor.

Recorde-se que nas TIC há falta de recursos humanos, sejam mulheres ou homens. Por isso, captar mais mulheres para uma carreira nas áreas tecnológicas seria benéfico para contrariar a falta profissionais e, consequentemente contribuir para impulsionar o crescimento da economia portuguesa e europeia, sendo estas algumas das mais-valias da entrada de mais mulheres no setor digital e tecnológico.

Devido à crescente importância deste tema, para além do Dia Internacional da Mulher, já foram instituídas outras comemorações, tais como o Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência, assinalado a 11 de fevereiro, que resultou da aprovação da Resolução A/RES/70/212, em 22 de dezembro de 2015, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, bem como o Dia das Jovens Mulheres nas Tecnologias de Informação e Comunicação, assinalado a 26 de abril, tendo sido também uma data escolhida pelas Nações Unidas.

Tagged on: